Voltar à página inicial

A Dor do Desgosto


Dói-me a face retalhada,
Pelo ranger dos dentes
Nesta boca costurada...
Onde mil palavras eu não te digo,
Onde me escondo calada.

Doem-me as flechas em mim fincadas,
Pelo teu arco impiedoso
Que de tuas mãos são lançadas.

Dói-me a tua sórdida indiferença
Se me fere
Ou se me mata.

Morro a cada nojo que eu sinto
Vomito cada verso que me escapa.
Dói-me saber que o amor esta se esvaindo
Pelo esgoto que tu cavas.

Leni Martins

Envie este poema!  

Voltar ao menu de Poemas Góticos


Voltar a página Inicial

PageRank

 

















 

 





 

Nocopy total

Clique com o botal direito e tecle alguma letra !!

Obs.: Desabilita tecla e mouse.

 


http://www.felipewd.kit.net/