Voltar à página inicial

Voltar ao menu de Poemas Góticos

A Fúria da foice


Foice de amarguras,
sua fúria ceifou
minha alma , deixando
minha aura escura.

Fúria da foice que domina
vem chegando e podando
toda alegria, numa fúria incessante
e enlouquecida.

Cortou minha trilha,
ceifou minha vida,
arrancou do meu peito
a esperança contida.

Esta fúria que move
montanhas, que parte
em duas partes minhas
feridas, feito a foice da morte
marcada para aquele dia.

Mata tudo que vem pela frente
a fúria da morte,
feito foice demente,
afiada de dois gumes delinquentes

Nessa ira que me envolve,
nessa foice que me corta
eu me entregarei ao ócio e naquele
pódio que nunca pertenci, deixarei
que a fúria da foice me dilacere até me
sucumbir.

Fúria da mente
foice do ódio,
morre tudo que se tem,
mata tudo que se pode.

Leni Martins



Envie este poema!  

Voltar ao menu de Poemas Góticos


Voltar a página Inicial

PageRank  

 

















 

 





 

Nocopy total

Clique com o botal direito e tecle alguma letra !!

Obs.: Desabilita tecla e mouse.

 


http://www.felipewd.kit.net/