Voltar à página inicial

Voltar ao menu de Poemas Góticos

Destino


O destino me deixou na beira
de uma estrada...
carregada de pensamentos
sem rumo, sem malas...

Sentada a beira de um abismo
sem saída, sem asas...
avistando ao longe os lampejos
dos meus sonhos desaparecerem
na madrugada.

De joelhos e tão cansada,
implorei para o destino...
não me deixar desamparada
trazer-me ao menos um fio de
esperança, para que eu possa
ficar dependurada.

Mas o destino silenciou,
nem mesmo o vento aqui
soprou.
E eu gritei no infinito...
minha voz ecoou....
saltei daquele penhasco
porque o destino não me levou.

Leni Martins

Envie este poema!  

Voltar ao menu de Poemas Góticos

Voltar a página Inicial

PageRank


 

 

















 

 





 

Nocopy total

Clique com o botal direito e tecle alguma letra !!

Obs.: Desabilita tecla e mouse.

 


http://www.felipewd.kit.net/