Esconderijo


Não vejo o claro do dia,
Neste esconderijo
Onde me abrigo em entrelinhas
Sou feita de letras,
Sou feita de rimas,
Escondo-me de todos
Entre pontos e vírgulas.

Esconderijo,
no fundo de um abismo,
Entre a cama de gelo

E as paredes frias deste quarto negro.
Corpos que se negam
No desvio de cada beijo.

Esconderijos
Dos lábios aflitos,
Onde as falas são engolidas
No amargo fel deste conflito.

Escondo-me
E escondida eu fico,
O esconderijo é meu escudo
Nesta guerra de sentidos,
Neste Canto eu espanto.
Neste canto eu sobrevivo.

Leni Martins

 

Envie este poema!

Voltar ao menu de Poemas Góticos


Voltar a página Inicial

 

PageRank

















 

 





 

Nocopy total

Clique com o botal direito e tecle alguma letra !!

Obs.: Desabilita tecla e mouse.

 


http://www.felipewd.kit.net/