Letras Penduradas

Não me cegue a boca
Não me cale os olhos
Sinto a voz embargada pelas lágrimas que não choro
Neste meu imenso vazio há um céu de letras
Que tão poucas eu alcanço como quem quer apanhar estrelas.

A folha inerte espera,
Pelo brilho de cada uma delas
Descrever o que sinto,
Neste meu vazio de labirintos.

Percorrem a minha alma as palavras que não digo
Perdem-se no oco deste meu vazio infinito.
E penduras as letras me olham
Sabendo o que sinto.


Leni Martins

Envie este poema!

Voltar ao menu de Poemas Góticos

Voltar a página Inicial




PageRank









 

 





 

Nocopy total

Clique com o botal direito e tecle alguma letra !!

Obs.: Desabilita tecla e mouse.

 


http://www.felipewd.kit.net/