Meu pecado

Meu pecado

Do fruto proibido,
eu te darei a eternidade.
Neste jardim que não é o éden,
eu comerei as duas metades.

Consumando o meu pecado,
eu te entregarei minha alma
sem que fosses o culpado, pagarei
o meu preço por tanto amar e não
ser amado.

Já que estou mesmo condenado,
levo em meu peito um amuleto e um
crucifixo tatuado simbolizando a vida
É este o meu legado.

E deixo os meus versos como
troféus que eu descrevi...
do veneno que eu engoli
dos medos que passei...
e dos instantes que eu sofri.

Do quanto que eu amei...
e do quanto eu perdi.

Serei somente as escritas,
estas serão minhas medalhas,
que te deixarei nesta vida.

Leni Martins

Envie este poema!

Voltar menu de poesias


Página inicial


PageRank







Nocopy total

Clique com o botal direito e tecle alguma letra !!

Obs.: Desabilita tecla e mouse.

 


http://www.felipewd.kit.net/