Sem eira, nem beira

Voltar menu de poesias

Sem eira, nem Beira

A chuva caía, tão fina,
tão leve, num breve vento a sussurar
e eu ali...
deixando a chuva me molhar.

Cobrindo-me em pensamentos,
amparando-me com lembranças,
colhendo as gotas de chuva,
no meu olhar de criança.

Chorei debaixo da chuva,
sem ninguém para me escutar,
queria naquele momento alguém para
desabafar.

Sem eira, nem beira,
sem saber aonde ir, aonde chegar.

Não importa mais nada , preciso chorar,
misturar minhas lágrimas com as gotas
de chuva, aliviar.

Sem eira nem beira,
vou seguindo....
debaixo de chuva, sem abrigo.
não vou sozinha,.
vou comigo.

Leni Martins

 

Envie este poema!

Voltar menu de poesias

Página inicial




PageRank



Nocopy total

Clique com o botal direito e tecle alguma letra !!

Obs.: Desabilita tecla e mouse.

 


http://www.felipewd.kit.net/