Sou lembranças

Sou tua lembrança, a mais profunda
A mais estranha...
As tardes cheias de sonhos
As noites cheias de esperanças.

Sou o teu abraço agora vago e vazio
O teu desejo escondido,
o teu imenso espaço sombrio,
A luz que atravessa tua janela
Num breve arrepio.

Sou a presença mais ofegante,
Nos teus delírios de instantes,
Na distância de alguns passos,
Pisando em tua sombra,
Relembrando cada rastro.

Sou tuas lembranças
Nas linhas imaginárias do teu diário,
Sou inapagável recordação
Nas entrelinhas do teu passado.

Leni Martins

Envie este poema!


Menu de poesias


 

Direitos autorais registrados®